Agronegócio foca na garantia de abastecimento ante coronavírus, por ser atividade essencial

Mesmo diante da pandemia do Coronavírus há um consenso no País: o agronegócio está entre os setores que não podem ter as atividades paralisadas. Esse entendimento foi levado ao MInistro da Infraestrutura do Governo Federal, Tarcisio de Freitas, pela CNA, Conferação da Agricultura e Pecuária do Brasil, apoiando-o no sentido de encontrar soluções para que os impactos sejam minímos para os setores produtivos do País, principamente ao agronegócio brasileiro.

Uma dos principais angustia está no mercado das commodities agrícolas, onde muito ainda se especula sobre como ficarão os embarques no Brasil diante da pandemia que atinge os principais clientes do país. A incerteza é saber se o Brasil conseguirá exportar pra China em um momento em que o país asiático começa a se recuperar mas, segundo teme o mercado, os containers estariam em falta nos portos..

Elisangela Pereira Lopes - Assessora Técnica da Comissão de Logística e Infraestrutura da CNA, afirma que todo sistema de logística está sendo analisado e destaca que os problemas que a China enfrentou por conta do Coronavírus já começam a ser solucionados, trazendo o mercado para sua normalidade e sem grandes problemas com os containers que também já estão voltando para o Brasil.

"A situação já está se normalizando na China, em termos de containers e em termos de porto, está tudo sob controle, porém eles demoram um pouco para chegar. É como diz o ministro de Infraestrutura, "está tudo normalizado nos portos", afirma Elisangela.

Nesta segunda-feira (23) a CNA divulgou que vai doar R$ 5 milhões ao Ministério da Agricultura para ajuda em ações de saúde no combate à pandemia do Coronavírus. De acordo com Elisangela, além da doação, as reuniões com o Ministério de Infraestrutura continuarão acontecendo para a atividade dos trabalhadores --  caminhoneiros e operadores, por exemplo --sejam mantidos em segurança e sobretudo, garantindo a logística em atividade.

Visando facilitar o trabalho, agilizar as entregas e evitar o contato entre profissionais, o Ministério da Infraestrutura (Minfra) e a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) vão suspender, excepcionalmente, as atividades em postos com balanças de pesagem nas rodovias federais concedidas.

"O intuito é evitar retenções e pontos de contato entre os profissionais do transporte de cargas. A medida é temporária, em razão do estado de emergência de saúde pública decorrente do novo coronavírus (Covid-19)", destacou a ANTT em nota oficial.

Outro ponto que tem sido destaque nas reuniões, segundo Elisangela, é impedir que movimentações de bloqueios em rodovias aconteçam nos próximos dias. Ela afirmou ainda que alguns casos pontuais foram registrados em Santa Catarina e Rio Grande do Sul e por esse motivo o policiamento deverá ser dobrado nas rodovias, além de garantir que os motoristas passem com segurança por todo o país durante a pandemia.

Para que os profissionais se sintam seguros, também estão sendo feitas ações para que os caminhoneiros consigam manter a higienização dentro do que é pedido pelo Ministério da Saúde. "Está sendo feito um trabalho muito importante nesse sentido para cientificar das atitudes que eles devem ter, estão fazendo campanha de álcool gel e máscara para que eles se sintam seguros.

Elisangela destaca ainda que as ações são importantes e que não é cogitado em nenhum momento que haja paralisação da logística como um todo, afirmando que caso acontecesse as consequencias seriam muito maiores do que as que o país enfrentou após a greve dos caminhoneiros, por exemplo.

Para ouvir os problemas que produtores e trabalhadores têm enfrentado com o Coronavírus, a CNA criou um canal via WhatsApp (61) 93300-7278) onde mensagens podem ser enviadas com dúvidas, sugestões ou reportando a situação. Técnicos do CNA respondem e em seguida são encaminhadas para o Ministério de Infraestrutura, caso seja necessário.